domingo, maio 21

Camisolas

Camisolas com palavras ou frases impressas deixam-me inquieta. Mais irrequieta do que inquieta. Preciso de saber o que está escrito de uma ponta à outra, o que pode causar alguma estranheza para quem está a falar comigo, porque em vez de olhar a outra pessoa nos olhos não tiro a atenção da camisola. É uma curiosidade que não consigo conter e, para que não haja mal entendidos, antes que a conversa continue, normalmente vou diretamente à questão “o que está escrito na camisola…?”. A resposta conta um episódio antigo, ou uma preocupação, ou um pensamento, algo que diz muito mais para além do que está escrito. Parece-me que quem usa camisolas com palavras ou frases impressas tem a necessidade, mesmo que inconsciente, de se expressar verbalmente também, como se estivesse à espera que alguém lhe pergunte “o que está escrito na camisola…?”. Eu pergunto quase sempre, não me consigo conter e as respostas são sempre longas, muito mais longas do que aquilo que está impresso na camisola, e eu tenho tempo para ouvir a mensagem para além da mensagem, afinal foi a minha curiosidade que quis saber. 

Sem comentários:

Enviar um comentário